Friday, May 09, 2008

Censura

O Partido Socialista, claramente sem saída do beco da censura em que o PCP o enfiou, tentou aplicar uns malabarismos de diversão. E, a cada momento, lá ia tentando transformar a moção de censura apresentada pelo PCP num momento de reles atoarda. O PS, quando em maus lençóis, disparata. Foi o caso.

Vá de ridicularizar os estatutos do PCP, onde o Partido se afirma como vanguarda da classe operária e de todos os trabalhadores, esquecendo o facto de o PCP o declarar frontalmente sem enganos ou camuflagens, enquanto que o PS não explica nos seus estatutos de quem é vanguarda ou retaguarda. Sério seria se lá colocasse logo nos primeiros artigos que "O Partido Socialista é a vanguarda do patronato e dos grandes interesses económicos".

É que esta censura é apenas uma expressão parlamentar e institucional da condenação popular que por aí vai crescendo a este Governo. O PCP mais não fez senão interpretar genuinamente esse sentimento.

O Partido Socialista vai aguentando estes ataques no plano institucional, vai suportando um governo com base apenas em dois apoios: o da maioria absoluta parlamentar e o do grande capital que continua a utilizar este partido como comissão delegada dos seus interesses. Mas o que o PS não pode em momento algum esquecer é que a democracia, mesmo quando o PS disso não gosta, não se limita a um parlamento enconchado, nem a senhores de gravata e senhoras de salto alto e colares mais vistosos que a torre eiffel. A democracia, mesmo quando o PS não quer, ultrapassa as concepções jurídicas, os limites burocráticos, as definições dos manuais, as barreiras legais. Voltando à democracia no sentido puro de laocracia, o povo expressar-se-à das mais diversas maneiras. O voto uma delas, poderosa sem dúvida, mas nunca a única.

3 comments:

João Aguiar said...

"O Partido Socialista é a vanguarda do patronato e dos grandes interesses económicos". Sem tirar nem pôr. Completamente de acordo com essa frase lapidar que define o que é, de facto, o PS.

abraço

Fernando Samuel said...

E reduzir a participação dos trabalhadores e do povo ao voto - e a luta dos trabalhadores e do povo à luta eleitoral - é o objectivo essencial dos partidos da política de direita - de que o PS é incontestável vanguarda.
Abraço.

Sal said...

Excelente análise.
De cada vez que aqui venho fico surpreendida com a clareza de ideias, e a forma tão certeira como são descritas certas realidades.

Posso roubar um bocadinho deste excelente texto, posso????

beijinhos